Data da ultima atualiza�ao
Pulmonar - Pela sua Saúde Respiratória - Leitura 03/08/2012



Notcias

Sarcoidose: uma doena de origem desconhecida

Departamentos/Equipe SPPT

Tosse e falta de ar são sintomas de irritação das vias aéreas e podem estar relacionadas a diversas doenças pulmonares. Uma delas é a sarcoidose, doença de origem desconhecida que atinge preferencialmente os pulmões, em 90% dos casos, podendo se manifestar também em qualquer órgão do corpo, especialmente cérebro, gânglios, olhos, fígado e pele, mas, em 90% dos casos, acomete os pulmões, conforme adverte o dr. José Eduardo Delfini Cançado, Presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT).

“Não existe prevalência estimada no Brasil, mas no exterior há estimativas que apontam de 1 a 40 casos para cada 100 mil habitantes”, informa a especialista da SPPT, dra. Fabíola Gomes Rodrigues.

Caracterizada por um tipo de inflamação que produz pequenos nódulos em forma de grãos, a sarcoidose muitas vezes é curada sem intercorrências. Porém, em 10 a 20% dos casos apresenta o risco de deixar seqüelas, como quadros de fibrose pulmonar. Segundo a dra. Fabíola,  sabe-se que a doença está ligada a alterações no sistema imunológico, mas sua origem é desconhecida.

“Já existem pesquisas, a maioria desenvolvida por pneumologistas, com o objetivo de descobrir alguma causa concreta. Alguns acham que há relação com o bacilo da tuberculose, outros com a inalação de poeiras, há também os que pensam ter alguma influência de fatores ambientais, mas não há nada comprovado cientificamente”.

Por se tratar de uma patologia rara, que acomete diversos órgãos, a maioria dos pacientes com sarcoidose pulmonar não reconhece os sintomas e demora a procurar o especialista correto, o que posterga o diagnóstico.

“Do acometimento inicial à confirmação do diagnóstico por meio de biópsia, leva em média seis meses. Muitas vezes o paciente chega ao médico com falta de ar, tosse, ou queixas relacionadas a outros órgãos e passa por diversos profissionais, exceto o pneumologista. Nessas condições, ocasionalmente se realiza a radiografia de tórax, mas o quadro de sarcoidose  pode ser confundido com tuberculose, acarretando o atraso no diagnóstico”, pondera a dra. Fabíola. “É um complicador que retarda o tratamento, quando este é necessário”.

Para os casos em que há necessidade de tratamento, são indicados medicamentos a base de corticosteróides, geralmente, durante o período médio de um ano. Em outros mais avançados, usam-se drogas como os imunossupressores que auxiliam os corticosteróides no controle do processo inflamatório causado pela doença.

Não existe cura para a sarcoidose. Alguns pacientes evoluem para a remissão espontânea sem a necessidade de tratamento. Para outros a remissão ocorre após o período de tratamento que em alguns casos dura meses ou poucos anos. Esses casos, aliás, merecem acompanhamento de especialista durante, no mínimo, dois anos, pois apresentam risco de recidivação, ou seja, reaparecimento posterior. Isso pode ocorrer com freqüência nesse estágio do quadro. Após o período de acompanhamento, se não houver evolução da doença, o risco de recidivar é pequeno.
 

Voltar

© 2017 www.sppt.org.br - Este site é mantido pela Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia
O conteúdo publicado neste site possui caráter meramente informativo. as informações aqui publicadas não devem ser usadas para a execução de diagnósticos, procedimentos ou tratamentos sem prévia orientação médica.
Consulte sempre o seu pneumologista.

Itarget