Data da ultima atualiza�ao
Pulmonar - Pela sua Saúde Respiratória - Leitura 03/08/2012



Notcias

Doenas respiratrias: descubra quais so os males que esto mais presentes durante o outono-inverno

Departamentos / Equipe SPPT

Todo ano é a mesma história, com a chegada do inverno aumentam os casos de problemas respiratórios. As quedas bruscas e constantes na temperatura, aliadas ao tempo seco, são as vilãs da história. As infecções respiratórias podem ocorrer em qualquer época do ano, entretanto, no inverno, as mucosas ficam ressecadas, as defesas locais do organismo diminuem, favorecendo doenças como gripe, resfriado, amigdalites, faringites, sinusite e pneumonia.

O resultado, enfim, é que hospitais, pronto-socorros e consultórios ficam cheios de pacientes com doenças respiratórias. Cerca de 90% dos casos infecciosos diagnosticados são causados por vírus e acometem principalmente crianças e idosos.

“Com as condições climáticas dos dias frios, crianças e adultos ficam mais expostos a ácaros, poeira, mofo e demais substâncias alergênicas, desencadeando crises de asma, rinite e outras alergias respiratórias”, explica o dr. José Eduardo Cançado.

Atualmente, existe a recomendação para aplicação da vacina da gripe, todos os anos, para todas as crianças entre 6 meses e 5 anos, além dos idosos, profissionais de saúde, e indivíduos com algumas doenças crônicas, a exemplo da asma, muito comum na faixa etária pediátrica.

“Mais da metade das crianças que chegam ao Pronto Socorro da Santa Casa de São Paulo anualmente é portadora de alguma doença respiratória”, atesta o dr. Bernardo Kiertsman, professor adjunto da Faculdade de Ciências Médicas e Chefe do Serviço de Pneumologia Pediátrica da Santa Casa de São Paulo. “Varia desde casos simples, como infecções virais das vias aéreas superiores, aos extremos, como pneumonias ou crises graves de asma”.

Além disso, as pessoas passam mais tempo em ambientes fechados, o que favorece a circulação de microrganismos e a transmissão de infecções. Com a queda da temperatura, a tendência dos pais de manter as crianças por mais tempo dentro de casa cresce. Só que os ambientes fechados facilitam a maior transmissão de vírus e bactérias.

Uma boa dica para prevenção é deixar o ambiente o mais arejado possível. A utilização de umidificadores, de uma bacia com água no quarto durante a noite, e até mesmo tomar banho com a porta do banheiro aberta, são maneiras eficazes para garantir uma umidade adequada na casa.

Nesta época do ano, ocorre também a propagação de doenças alérgicas. São agentes facilitadores a poeira domiciliar, a fumaça de cigarro, mudanças bruscas de temperatura e odores fortes, por exemplo. Há ainda os fatores emocionais que interferem diretamente no cotidiano daqueles que são geneticamente propensos ao desenvolvimento das crises de alergia, e de inflamações nas vias aéreas.

Em todos esses casos, a limpeza do ambiente é extremamente importante.  Segundo o dr. Bernardo, carpetes e tapetes, cortinas de pano são inimigos naturais da saúde respiratória. Tome cuidado com o acúmulo de brinquedos, de bichos de pelúcia, de latinhas, livros e quaisquer outros objetos de difícil limpeza. É prudente evitar travesseiros de pena ou aromáticos, preferindo travesseiros e colchões de espuma maciça, envoltos com capas impermeáveis ao ácaro. Deve-se, enfim, adequar a casa da melhor forma pensando no bem-estar de todos, especialmente daqueles que já sofrem com problemas respiratórios.

“Quando há contato com qualquer fator complicador, é desencadeada uma inflamação em toda a via respiratória, desde a ponta do nariz, até o alvéolo pulmonar. Tal reação leva a uma grande irritação do brônquio, o que ocasiona diversos problemas, como edemas, catarro, e o entupimento prejudicando o trânsito de ar aos pulmões”, pondera o dr. Bernardo.

Aliviando as crises


Para aqueles que sofrem de problemas respiratórios crônicos, como asma e Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), o período do inverno é o ideal para uma avaliação com um pneumologista, que fará a introdução de medidas de controle, uma vez que são mais suscetíveis ao agravamento destes males.

No caso do resfriado, especificamente, que é uma infecção viral, não existe medicamento com eficácia comprovada. Gripe e infecções bacterianas contam com medicações específicas, no entanto, somente o médico poderá avaliar e prescrever o tratamento adequado.

Já a vacina contra a gripe é a única medida preventiva eficaz para reduzir a incidência, diminuindo também os índices de complicações, como as pneumonias. Oferecida gratuitamente pelo Governo Federal aos indivíduos com idade superior a 60 anos, está disponível na rede privada para os demais.
 

Voltar

© 2017 www.sppt.org.br - Este site é mantido pela Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia
O conteúdo publicado neste site possui caráter meramente informativo. as informações aqui publicadas não devem ser usadas para a execução de diagnósticos, procedimentos ou tratamentos sem prévia orientação médica.
Consulte sempre o seu pneumologista.

Itarget