Data da ultima atualiza�ao
Pulmonar - Pela sua Saúde Respiratória - Leitura 03/08/2012



Notcias

Cuidado com as Doenas Respiratrias de Vero

Departamentos/Equipe SPPT

Com a umidade relativa do ar mais elevada, o verão é o período em que os registros de doenças respiratórias diminuem, certo? Depende. Em cidades como São Paulo, na quais as mudanças bruscas de temperatura ocorrem com muita freqüência, permanece grande a incidência de doenças como resfriado, gripe, faringite e até pneumonia, adverte o dr. José Eduardo Delfini Cançado, Presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT).

“No pronto-socorro infantil da Santa Casa, por exemplo, a quantidade de crianças com doenças respiratórias chega a representar 80% dos atendimentos no inverno. Mas durante todo o ano, inclusive no verão, esse número fica em torno de 50%, o que ainda é muito”, afirma o pneumologista e pediatra Bernardo Kiertsman, da SPPT.

No verão, os portadores de doenças crônicas devem ter cuidado especial. A asma, por exemplo, deixa de ser provocada por infecções virais, mas outros fatores, como as variações de temperatura, favorecem as crises.

“Também há fatores que desencadeiam quadros mais agudos de doenças, como asma e rinite alérgica, tipo o ar condicionado. Então, é fundamental fazer um tratamento preventivo”, alerta o dr. Kiertsman.

O ar-condicionado, aliás, preocupa porque passa a ser utilizado continuamente devido ao aumento das temperaturas. Ele deixa as vias aéreas mais vulneráveis, pois resseca o muco protetor. Além disso, se o aparelho não for higienizado adequadamente, favorece a proliferação de ácaros, fungos, mofo e bactérias que se acumulam nos ductos do aparelho e se proliferam no ar. Eles podem invadir as vias aéreas criando lesões inflamatórias/infecciosas, como as pneumonias ou alergias.

Segundo o dr. Kiertsman, um adulto gripado que trabalha num escritório fechado com ar-condicionado pode passar seu vírus para até 70% das pessoas do mesmo ambiente.

Prevenção e Particularidades da Criança


Crianças tendem a adquirir mais infecções virais do que um adulto, já que sua imunização contra os diversos vírus é baixa. “Há mais de cem tipos do Rinovírus, principal causador do resfriado. Então, considerando que as crianças não tiveram nenhum deles, a chance de pegar um resfriado é muito maior”, pondera o dr. Kiertsman.

Além da vacinação, as crianças devem ter acompanhamento das condições básicas de irritações. Para aquelas que têm doenças crônicas, é necessário um tratamento preventivo diário e contínuo, independente da época do ano.

Já para os que não apresentam quadros alérgicos ou crises de asma no verão são importantes algumas medidas simples, como limpar a casa sem levantar poeira, ficar longe de perfumes fortes e de animais, entre outras”.

Dicas Sudáveis para o Ano Todo

Confira algumas dicas para conviver bem com ou sem o ar-condicionado:

- Evite locais fechados. Grande concentração de pessoas, por tempo prolongado, facilita a contaminação

- Caso não seja possível, não permaneça muito tempo nestes ambientes insalubres

- Trate a alergia tão logo as crises começarem a surgir

- Tome banho morno, na temperatura ambiente, para evitar o choque térmico

- Pratique exercícios físicos regularmente, ajudam a melhorar a respiração e a saúde
 

Voltar

© 2017 www.sppt.org.br - Este site é mantido pela Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia
O conteúdo publicado neste site possui caráter meramente informativo. as informações aqui publicadas não devem ser usadas para a execução de diagnósticos, procedimentos ou tratamentos sem prévia orientação médica.
Consulte sempre o seu pneumologista.

Itarget