Data da ultima atualiza�ao
Pulmonar - Pela sua Saúde Respiratória - Leitura 03/08/2012



Notcias

Sistema de atendimento domiciliar beneficia doentes, familiares e prestadoras de servio

O home care, prestação de serviços médicos em domicílio, surgiu no período pós-guerra, época em que havia carência de leitos dos hospitais. Rapidamente, propagou-se entre os países desenvolvidos e se tornou um segmento de grande crescimento. No Brasil, foi implantado em meados da década de 80.

Atualmente, consagrado pela ampla oferta de benefícios tanto a pacientes e hospitais, como a seguradoras de saúde, já dispõe de acompanhamento domiciliar a inúmeras patologias. “Existe boa tendência de aprimoramento e crescimento deste tipo de atendimento, o que contribui de forma significativa à melhora da qualidade de vida do paciente” explica o fisioterapeuta João Paulo Bampa da Silveira, especialista em Fisioterapia Respiratória do Departamento de Fisioterapia Respiratória da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia.

Entre as áreas já contempladas pelo home care, encontra-se a fisioterapia respiratória. “Tanto em assistência como em internação domiciliar, há, cada vez mais, necessidade de intervenções preventivas e curativas das pneumopatias, como doença pulmonar obstrutiva crônica, fibrose pulmonar idiopática, pneumonias e atelectasias”, ressalta o especialista. “Existe ainda a escletose lateral amiotrófica, doença neuromuscular degenarativa, que, em fase terminal, requer cuidado domiciliar aos pacientes que necessitam de suporte respiratório”.

Os avanços tecnológicos para o tratamento têm permitido que pacientes em quadros estáveis possam ser atendidos em suas residências com toda instrumentação e respaldo necessários. Equipamentos especializados como ventiladores portáteis, máscaras, monitores, oxímetros, concentradores de oxigênio e oxigênio líquido vêm sendo constantemente desenvolvidos para utilização em ambientes domésticos.

A assistência e internação domiciliar, aliás, geram várias vantagens. Ao paciente: o conforto doméstico, a companhia familiar, humanização do atendimento e a segurança de estar ileso a infecções hospitalares. Ao hospital: liberação de leitos e maior dedicação a pacientes em estados complexos. Aos planos de saúde: racionalização de custos.

Toda uma legislação para garantir o desempenho de qualidade desse segmento está devidamente regulamentada na Resolução da Diretoria Colegiada - RDC n. 11, de 26 de Janeiro de 2006. A legislação foi desenvolvida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) com a colaboração da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), da Secretária de Atenção à Saúde do Ministério da Saúde e de associações e empresas que prestam atenção domiciliar. O objetivo é garantir relação segura e responsável entre prestadoras e usuários.
 

Voltar

© 2017 www.sppt.org.br - Este site é mantido pela Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia
O conteúdo publicado neste site possui caráter meramente informativo. as informações aqui publicadas não devem ser usadas para a execução de diagnósticos, procedimentos ou tratamentos sem prévia orientação médica.
Consulte sempre o seu pneumologista.

Itarget