Data da ultima atualizaçao
Pulmonar - Pela sua Saúde Respiratória - Leitura 03/08/2012



Notícias

Câncer de pulmão: tipo de câncer que mais fez vítimas

Novembro é o mês mundial de conscientização sobre câncer de pulmão. É de extrema relevância alertar a população que a melhor forma de prevenção é combatendo o tabagismo, responsável por até 90% dos casos da doença. O índice de mortalidade por esse tumor é elevado. Além disso, apresenta um crescimento anual de 2% em sua incidência mundial.

(15.11.2006) - Estimativas de do Instituto Nacional de Câncer (INCA) apontam que o câncer de pulmão deverá atingir 27.170 brasileiros (17.850 homens e 9.320 mulheres) em 2006. No País, foi responsável por 14.715 mortes no ano 2000.

Entre os vários sintomas estão a tosse persistente, respiração curta, dor torácica e pneumonias de repetição. O câncer de pulmão possui três tipos de tratamento: cirurgia, radioterapia e quimioterapia, podendo ser enfrentado ainda pela combinação dessas modalidades. A aplicação é definida pelo médico responsável seguindo o tipo celular do tumor, seu estágio e as condições do paciente.

O cigarro e o câncer de pulmão

De acordo com o INCA, o fumo causa 50 doenças diferentes, principalmente as cardiovasculares, o câncer e doenças respiratórias obstrutivas crônicas. Pesquisas apontam que 45% das mortes por infarto do miocárdio, 85% das mortes por doença pulmonar obstrutiva crônica, 25% das mortes por doença cérebro-vascular e 30% das mortes por câncer podem ser atribuídas ao cigarro.

Em sua composição, existem mais de 4.700 substâncias sendo a única responsável pela dependência química a nicotina. Dessa forma, abandonar o vício torna se mais difícil à medida do grau e intensidade do fumo.

“Se depender única e exclusivamente da força de vontade, o fumante estará frente à estatística que aponta que apenas 5% das tentativas de abandono do tabagismo têm êxito”, pondera o ex-presidente da Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia (SPPT), dr. Rafael Stelmach. Vale ressaltar a importância do acompanhamento médico e acesso a medicação e reposição de nicotina. Dessa forma, as chances de parar o fumo aumentam em até 40%.

Onde encontrar ajuda

Os centros públicos de tratamento do tabagismo no município de São Paulo são em sua grande maioria vinculados a universidades ou hospitais públicos.

Um deles é o PrevFumo (Núcleo de Apoio à Prevenção e Cessação do Tabagismo), da disciplina de Pneumologia da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo). Os interessados devem entrar em contato pelo telefone 5579-3412 ou pelo site www.prevfumo.med.br.

Já no Complexo do Hospital das Clínicas existe atendimento especializado antitabagismo para pacientes que já são pacientes do complexo HC.

Publicado originalmente em 15/02/2007
 

Voltar

© 2017 www.sppt.org.br - Este site é mantido pela Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia
O conteúdo publicado neste site possui caráter meramente informativo. as informações aqui publicadas não devem ser usadas para a execução de diagnósticos, procedimentos ou tratamentos sem prévia orientação médica.
Consulte sempre o seu pneumologista.

Itarget