Data da ultima atualiza�ao
Pulmonar - Pela sua Saúde Respiratória - Leitura 03/08/2012



Notcias

Aves tambm representam perigo sade

O contato direto com pássaros de estimação como periquitos, papagaios, calopsitas, araras, e até mesmo com os pombos que tomam conta da cidade de São Paulo, pode desencadear doenças respiratórias. Os principais males causados pelo contato com tais pássaros são a psitacose e a pneumonite de hipersensibilidade. Outras doenças transmitidas por pássaros causadas pelo fungo Cryptococcus neoformans são menos freqüentes.

A psitacose ou ornitose é uma doença infecciosa causada pela inalação da bactéria Chlamydia psittaci presente em excrementos, secreções respiratórias e penas de pássaros infectados. Os sintomas são febre, dores de cabeça, tosse seca, dor torácica e falta de ar. O tratamento é feito por meio do uso de antibióticos, em geral com boa eficácia, mas casos graves com envolvimento de outros órgãos também podem ocorrer.

Uma das causas da pneumonite de hipersensibilidade é a inalação de proteínas aviárias presentes nas penas dos pássaros. Elas desencadeiam uma resposta pulmonar imunológica. Esse tipo de pneumonite também é chamado de “pulmão dos criadores de pássaros”.

Na pneumonite de hipersensibilidade, os sintomas são variáveis de acordo com a forma de apresentação (aguda, subaguda ou crônica). Como a exposição aos pássaros domésticos em geral é de baixa intensidade, o diagnóstico freqüentemente é tardio com sintomas de início lento (falta de ar progressiva, tosse seca e eventualmente chiado no peito).

“O afastamento precoce dos pássaros torna possível a reversão completa do processo inflamatório pulmonar. Na fase crônica, mesmo com a retirada dos pássaros e instituição do tratamento com corticosteróides, a doença pode progredir com fibrose pulmonar, inclusive levando a morte”, afirma Dra. Mariana Silva Lima da SPPT e médica do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo.

A melhor forma de evitar essas doenças é por meio da prevenção. No caso das infecciosas transmitidas pelos pássaros, medidas para isolamento e tratamento das aves infectadas são eficazes para o controle.

A pneumonite de hipersensibilidade é uma doença que atinge uma pequena porcentagem dos indivíduos expostos aos pássaros.  A divulgação de que as aves são capazes de desencadear doenças pulmonares é fundamental para o diagnóstico precoce.

“O que freqüentemente acontece é o desconhecimento da existência dessas patologias e a não valorização da exposição como causa de doença”, argumenta a Dra. Mariana.

Travesseiro de penas

O uso travesseiros ou roupas de cama contendo penas de pássaros também pode desencadear pneumonite de hipersensibilidade e exacerbações da asma, rinite alérgica ou sinusite. No entanto, a confirmação da relação causa-efeito entre a exposição e o surgimento da doença nem sempre é simples de ser estabelecida.

Os especialistas não possuem conclusões definitivas que possam levar à proibição por lei da utilização desse tipo de artigo. “De maneira geral, é orientado a todos os pacientes que permaneçam afastados de qualquer roupa de cama que contenha penas de pássaros, para prevenir o surgimento de manifestações clínicas indesejáveis”, comenta a Dra. Mariana.

Pulmonar - A SPPT, sempre prestando serviços ao seu público, abre espaço em seu site www.pulmonar.org.br para prestação de serviços à comunidade. Ele traz aos cidadãos todo o tipo de conhecimento sobre as doenças respiratórias e pulmonares. Também dispõe de dicas de hábitos saudáveis, prevenção e cuidados para cuidar da saúde As dicas do portal Pulmonar, assim como seu conteúdo, não substituem o acompanhamento médico.
 

Voltar

© 2017 www.sppt.org.br - Este site é mantido pela Sociedade Paulista de Pneumologia e Tisiologia
O conteúdo publicado neste site possui caráter meramente informativo. as informações aqui publicadas não devem ser usadas para a execução de diagnósticos, procedimentos ou tratamentos sem prévia orientação médica.
Consulte sempre o seu pneumologista.

Itarget